Crueldade Contra Animais

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Cavalo

Orson Peter Carrara

A crueldade contra animais está também entre as situações que muito me constrangem. Embora igualmente me alimente ainda de carne animal, desde muito me dói o coração em ver as humilhações e sofrimentos que nós, humanos, ainda somos capazes de submeter aos animais.

É triste verificar que muitas cidades estão contaminadas por este mal e ainda submeta os animais ao horrível espetáculo das conhecidas festas populares que os submetem a sofrimentos. Nada contra peões, nada contra manifestações populares de alegria e festa. Mas é cruel pensar nos sofrimentos impostos aos pobres animais, submetidos aos caprichos humanos.

Amor natural, mas também intelectual

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Amor

Orson Peter Carrara

 Tomás de Aquino (1225-1274), filósofo e teólogo italiano, é considerado a figura mais importante da filosofia escolástica e um dos teólogos mais notáveis do Catolicismo. Foi canonizado pelo Papa João XXII, em 1323; em 1567, o Papa Pio V proclamou-o Doutor da Igreja.

Pois entre os pensamentos do grande Tomás de Aquino, figura a ideia que ele qualificou de Amor Natural e Amor Intelectual, para definir e estudar o Amor.

Essa divisão em dois pontos, segundo o filósofo, surge, no primeiro caso, do amor natural, da capacidade inata de todo ser humano na busca do afeto, na tendência ou aptidão natural na conquista do amor. Já no caso do amor intelectual, a questão se volta para a vontade de amar, para o querer ir em busca do amor. Notem a diferença: no primeiro caso, aptidão natural; no segundo, a iniciativa de ir em busca.

Perfume de Mulher

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Perfume de mulher

 Orson Peter Carrara

 Imagine uma amarga infelicidade decorrente de sucessivas desilusões e frustrações agravadas por um acidente que provocou deficiência visual. O desdobramento foi uma postura arrogante, orgulhosa e extremamente agressiva no comportamento.

Esta é a história de um tenente coronel que, já aposentado e muito hábil nos raciocínios, com grande experiência de vida e revoltado com deficiência visual decorrente de um acidente que lhe tirou a visão numa brincadeira irresponsável.

Vivendo isolado na casa da filha, esta contrata um rapaz para fazer-lhe companhia, em virtude de sua ausência para viagem em família. O rapaz, jovem estudante, depara-se com uma situação constrangedora diante da agressividade daquele para quem foi contratado apenas para um fim de semana. O antigo coronel, após saída da filha, impõe uma viagem inesperada junto com o acompanhante. Sua intenção era viver o último fim de semana de sua vida, suicidando-se em seguida, mas interessa-se pelos problemas do rapaz, esquecendo sua amarga infelicidade.

Preço do amadurecimento

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Amadurecimento

Orson Peter Carrara

 Há muito tempo, desde a época de menino quando ia visitar a chácara de minha avó paterna, eu não ouvia o “cantar de galo”. Um dia desses, fui surpreendido por um galo cantando logo ao amanhecer. Qual dos vizinhos foi arrumar um galo? fiquei a pensar.

O interessante, porém, é que o canto do galo incomodou o cachorro que desfruta de nossa convivência doméstica. A cada “cantada” do galo, lá vinha o cachorro com suas “latidas” incomodadas. É que, para ele, vivendo na vida urbana, o barulho soou estranho. E isto incomodou todo mundo, acho mesmo que acordou os vizinhos.

Aí fiquei a pensar como os barulhos externos nos incomodam. Tudo que é novo traz desassossego, incomoda, pois temos, também os humanos, resistências a novidades. Se incomoda o cachorro, a intensidade é ainda maior entre seres humanos.

21 de abril também lembra o Braço forte!

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

4371087_40372

Orson Peter Carrara

 Uma falta de atenção muito comum durante o canto do Hino Nacional Brasileiro é colocar a expressão que usamos no título da presente abordagem no plural. Muita gente ainda canta no referido trecho: “(…) conseguimos conquistar com braço forte (…)” – que é o correto, diga-se: no singular –, usando o plural e cantando com braços fortes, que não está correto. O correto é no singular mesmo: com braço forte!

Parece um detalhe insignificante, mas é preciso prestar atenção e respeitar o texto original. Até para educação de nossas crianças e formação da mentalidade cívica nacional, estimulada com a beleza da letra e da própria música, em si. Como se sabe a letra do hino foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada (1870 – 1927) e a música é de Francisco Manuel da Silva (1795 – 1865).

Mas a desatenção é mesmo um problema humano generalizado, onde todos estamos incluídos, nesta ou outras situações. Desatenção com horários e compromissos e pronúncias equivocadas, opiniões sem fundamentos ou conhecimento do assunto, preconceitos e a espontaneidade de nossa gente, até pela diversidade cultural e extensão de um país continental, são ocorrências que acabam se tornando normais, aceitas e incorporadas no cotidiano.

Imediata necessidade

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Chico2

Orson Peter Carrara

 As dificuldades, de todas as ordens, enfrentadas atualmente pela humanidade tem sua origem basicamente num único detalhe: o desconhecimento ou a ausência da noção dos objetivos de viver. Detalhe presente na esmagadora maioria dos habitantes do planeta.

Há uma necessidade imperiosa de que todos saibam o que são, de onde vêm, para onde vão, porque estão no planeta, como e porque devem agir desta ou daquela forma.

A concepção atual vigente, sobre o mundo e a vida, é a causa principal dos grandes problemas sociais e morais que tanto infelicitam a vida na Terra. A noção de que não somos este corpo físico, mas estamos nele, e de que a vida principal é a do espírito, altera completamente a visão de mundo e proporciona conduta mais equilibrada e feliz.

Construir e espalhar

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Construção

Orson Peter Carrara

O leitor já pensou num roteiro a seguir para construir a própria felicidade e igualmente espalhar felicidade ao seu redor?

Pois o personagem Jorge, do fabuloso livro O Dono do Amanhã, editado pelo IDE-Araras e de autoria da sempre inspirada mente do notável amigo Wilson Frungilo Jr., deixou algumas normas básicas para a felicidade própria e ao seu redor.

Entre elas estão (transcrevo parcialmente):

1 – Atenção para com as pessoas;

2 – Polidez, afabilidade, doçura, mansuetude;

3 – Paciência, tolerância e compreensão;

4 – Contenção da cólera e da violência;

5 – Perdoar;

6 – Procurar, ao invés de reclamar, resolver;

7 – Não julgar e não tecer comentários sobre o próximo;

8 – Ter fé em Deus;

9 – Orar, entrando em sintonia com o Criador;

10 – Humildade;

11 – Lembrar que sempre é tempo de recomeçar;

12 – Prestar auxílio aos necessitados;

13 – Colocar-se na posição dos que sofrem, a fim de compreendê-los, ajuda-los.

Tesouro nem sempre valorizado

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Amizade2

Orson Peter Carrara

A maior felicidade que podemos desfrutar no cotidiano diário é a convivência com pessoas afins, com pessoas amigas de verdade. A juventude passa num instante, o dinheiro troca de mão e a saúde é sujeita às fragilidades próprias de nosso tempo.

O que fica realmente são os sentimentos. E eles são sólidos quando construídos pela afeição verdadeira, sem interesses e onde prevalecem o respeito e a consideração real.

Pessoas afins são pessoas que amam e são amadas mutuamente. Por isso sente-se o prazer da convivência recíproca. Daí a razão de se buscarem, de se alimentarem emocionalmente porque significam autenticidade nos sentimentos.

Segundo o dicionário, amigo é pessoa que quer bem a outra, defensor, protetor. Já a palavra amizade é definida como o sentimento de amigo, afeto que liga as pessoas, reciprocidade do afeto, benevolência, amor.

Desejos

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Orson Peter Carrara
Desejo

A palavra desejo lembra vontade, que inclusive é uma de suas definições. É a vontade de possuir algo, de alcançar um objetivo, de ir ou estar em algum lugar, de desfrutar de algum benefício, posição, cargo, título ou até um apetite alimentar e mesmo uma atração sexual. Digamos, em síntese, que trata-se de uma aspiração humana. A própria conjugação do verbo indica: ter vontade, sentir desejo, entre outras definições.

Entre o desejo e a conquista – seja do que for – há um espaço enorme que envolvem providências, conveniências, precipitação, capacidade, utilidade, possibilidade e outros tantos desdobramentos que não é difícil imaginar e elencar.

É quando entra a disciplina de um propósito sempre esquecido: a educação do desejo.

Afinal, como discipliná-lo correta e coerentemente? Como transformar esse sentimento de querer numa fonte de alegrias para si mesmo e para muitos? As situações são variadas, claro, individuais e coletivas.

A educação, por sua vez, mais que instrução que se adquire, está na moralização dos próprios hábitos e comportamentos, que redundem em polidez, fraternidade, moralidade e intenso esforço de melhorar a si mesmo e simultaneamente beneficiar aqueles que estão à nossa volta, em qualquer momento ou situação.

Um menino de dez anos

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Crianças

Orson Peter Carrara

 Enquanto os pais assistiam ao show musical, acomodados no grande salão do belo teatro, o garoto de apenas dez anos estava no banheiro “aprontando”. Ele simplesmente “socou” vários rolos de papel higiênico nos vasos sanitários, entupiu os ralos do chão e das pias com o mesmo papel picadinho e saiu deixando todas as torneiras abertas.

O resultado não se fez esperar. Em breve tempo a água invadiu o espaço todo que dava acesso aos sanitários, surpreendendo o público e funcionários na saída do show.

O autor da “arte” não foi descoberto no momento. A mãe veio me contar posteriormente porque o garoto, ouvindo minha palestra sobre minha timidez na infância e adolescência, quis conversar comigo. Disse-me ele do enfrentamento com os colegas na sala de aula, que o atormentam – segundo sua versão –, razão pela qual identificou-se com a minha fala. Durante nossa conversa, transmiti-lhe otimismo, pedi-lhe que não reagisse às provocações, abracei-o e o estimulei ao bom comportamento. Mas eu ainda não sabia do episódio do teatro.

Contatos

  • Rua Tomáz Antonio Gonzaga, 305
    Bairro São José - Pouso Alegre - MG
  • (35) 99220 - 8388