• “Bem-aventurados os Pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. "

  • "Não julgueis para não serdes julgados. Pois com o julgamento com que julgais sereis julgados, e com a medida com que medis sereis medidos."

  • "Ponha-te de acordo, sem demora, com teu adversário, enquanto estas com ele a caminho, para que não suceda que te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao seu ministro e seja posto no cárcere. Em verdade te digo, que dali não sairás antes de teres pago o último centavo."

  • "Quem diz que a vida só trás desilusão, é porque nunca fez nada a não ser se iludir"

  • "Tudo é amor. Até o ódio, o qual julgas ser a antítese do amor, nada mais é senão o próprio amor que adoeceu gravemente"

  • "O homem é assim o árbitro constante de sua própria sorte. Ele pode aliviar o seu suplício ou prolongá-lo indefinidamente. Sua felicidade ou sua desgraça dependem da sua vontade de fazer o bem."

  • "Honrar o pai e a mãe não é somente respeitá-los, mas também assisti-los nas suas necessidades; proporcionar-lhes o repouso na velhice; cercá-los de solicitude, como eles fizeram por nós na infância."

O Espiritismo é uma religião?

por Valdenir em . Publicado em Cotidiano - Wellington Balbo.

Trilogia

Wellington Balbo – Salvador BA.

 Quando garoto, lá em Imperatriz no Maranhão, década de 80 do século passado, gostasva muito de comer os biscoitos recheados da Tostines. E, como eu apreciava a marca, ficava vidrado no aparelho televisor, que ainda não era tela plana, quando aparecia o comercial e um indivíduo perguntava:

Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?

Dúvida cruel pairava em minha cabeça infantil e até hoje não consegui responder a esta pergunta, embora, creio, nem mais exista o referido biscoito.

Brincadeiras à parte, vamos ao tema que dá origem ao texto.

A pergunta do título deste texto  foi e ainda é motivo de artigos, textos, discussões em redes sociais e fora delas e debates acalorados por parte de diversos confrades.

Doutores em amor

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

herdeiros

Orson Peter Carrara

 Nós, iniciantes aprendizes na arte e na ciência de amar, faladores teóricos da sabedoria do Evangelho e tímidos ou receosos praticantes do amor trazido ao planeta pelo Mestre da Humanidade, temos mesmo muito que aprender até que nos capacitemos devidamente aos caminhos da iluminação interior. Pelo menos, todavia, já estamos a caminho. Estamos aprendendo e de tanto falar, comentar, escrever, vamos gradativamente assimilando as questões.

A expressão “doutores em amor” foi usada por Lúcius, na psicografia de André Luiz Ruiz, no livro Herdeiros do Novo Mundo, mais um clássico da lavra do competente autor espiritual e boa sintonia do médium, na edição do IDE. A citação está no capítulo 12 – Dúvidas e Orientações, e consta da página 129 da 1ª edição. No citado capítulo o autor relata o caso de dois trabalhadores de uma instituição religiosa que resolveram unir as próprias vidas nos caminhos do afeto após o homem enviuvar, sendo a moça bem mais jovem e economicamente mais necessitada. Pronto! Foi o suficiente para o desabrochar dos estiletes metais de inveja, de crítica e condenação, especialmente dos numerosos “doutores em amor” que usavam da tribuna para falar de amor ao próximo ou de senhoras ditas pulcras, conforme citado no próprio texto, detentores todos apenas do conteúdo intelectual e ainda distantes da prática autêntica do amor. Convenhamos, ainda somos assim. Mesmo em nossas instituições. O exemplo citado no capítulo ocorreu numa instituição espírita! A moça, no caso citado, teve que se afastar das reuniões públicas face à hostilidade silenciosa e maldosa da condenação que julga com crueldade.

O topo da montanha se chama FELICIDADE.

por Valdenir em . Publicado em Cotidiano - Wellington Balbo.

Felicidade 3

 Wellington Balbo – Salvador BA.

 A reforma íntima é sempre abordada nos centros espíritas. Sendo a missão do Espiritismo, segundo Allan Kardec, melhorar moralmente e intelectualmente o homem é natural que o tema seja constantemente debatido.

O que vem, porém, a ser esta reforma íntima? Alguns a consideram como praticar o bem, fazer trabalho voluntário, suportar o cônjuge, almoçar com a sogra todos os domingos sem reclamar… a lista é extensa…

Pode ser que algumas dessas ações constituam-se, de fato, uma melhora interior, porquanto demandam enorme esforço de nossa parte e, relembrando Kardec, aquele que empreende esforço para domar suas más inclinações é alguém que pode ser considerado um autêntico espírita, logo, um ser que iniciou este trabalho de modificação interior.

Mas… seria apenas isto? Ou a tão propalada reforma íntima vai além disto? O quê entender por reformar-se intimamente e, mais: como executar tão delicada tarefa, haja vista que orgulho, vaidade, egoísmo, misturam-se com alguns “pedaços” de virtudes que já conquistamos, como generosidade, humildade e paciência.

Sim, porque limitações e virtudes misturam-se em nós neste estágio evolutivo de espíritos ainda imperfeitos, conforme classificação de Allan Kardec na escala espírita.

Não se justifica

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Honestidade

 Orson Peter Carrara

 Valores como a honestidade, a decência, a compostura e naturalmente que a plena identificação deles com as crenças que dizemos defender, revelam a coerência no comportamento social. Como conciliar atitudes indecorosas, violentas ou de atentado aos bons costumes em homens e mulheres que se dizem cristãos?

Sim, imagine o leitor um cidadão – seja qual for a religião a que se filie – que age em discordância com os ensinos que diz seguir. Existe aí uma grande incoerência entre o que “prega” e o que vive. Por sua vez, as religiões não podem responder pelo comportamento de seus seguidores. Todo comportamento contrário aos ensinos da religião, da moral, deve ser creditado à insânia humana que insiste em burlar a própria consciência.

Seja também porta-voz da Esperança

por Valdenir em . Publicado em Orson Peter Carrara.

Vida futura

 Orson Peter Carrara

Todos fomos e continuamos sendo beneficiados pelo conhecimento espírita. De alguma forma ele chegou até nós, conduzindo-nos a ver a vida com olhos de compreensão sobre as realidades das lutas humanas.

Alguns nasceram espíritas, outros chegaram depois. Nem todos souberam avaliar a oportunidade desse contato, mas a lógica e grandeza do pensamento espírita conquista pela sua coerência e lucidez. Fundamentado na lógica e no discernimento que nos convida continuamente, abre o raciocínio para os propósitos da vida, com solidez e segurança.

Para perceber esse alcance, não podemos, todavia, ficar na superfície. O Espiritismo é muito mais que palestras, passes, atendimentos, contatos com espíritos ou atividades variadas que inspiram em seus adeptos. Seus fundamentos é que precisam ser conhecidos e refletidos para alcançarmos a dimensão de sua proposta que, aliás, está totalmente fundamentada no convite celeste trazido pelo Mestre da Humanidade. Isso pede estudo, pesquisa, debate, intercâmbio de ideias, participação e comprometimento com a causa.

A TERRA – NOSSA ESCOLA

por Valdenir em . Publicado em Mensagens - Emmanuel.

Terra

Pelo Espírito Emmanuel.

 Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Família. Lição nº 22. Página 138.

 Contempla a beleza da Terra – a nossa Escola – para que o pessimismo não te obscureça a estrada, anulando-te o tempo na regeneração do destino.

Não será fazer lirismo inoperante, mas sim descerrar os olhos no painel das realidades objetivas.

Pensa no Sol que é luz infatigável;

No céu a constelar-se em turbilhões de estrelas, novas pátrias de luz exaltando a esperança;

Na fonte que se entrega, mitigando-te a sede;

Na árvore generosa a proteger-te os passos;

Na semente minúscula abrindo-se em flor e pão;

No lar aconchegante a guardar-te, promissor…

Tudo no altar da natureza é prazer de auxiliar e privilégio de servir.

Entretanto, muitas vezes, trazemos em nós próprios, tristeza e crueldade por tóxicos do caminho…

Contatos

  • Rua Tomáz Antonio Gonzaga, 305
    Bairro São José - Pouso Alegre - MG
  • (35) 3422 - 0768